O PT gastou US$ 668 milhões para construir o Porto Mariel em Cuba?

“O PT gastou US$ 668 milhões para construir o Porto Mariel em Cuba e a obra de transposição do rio São Francisco ficou parada”

A informação possui #Fato e #Fake!

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiou, durante o governo petista de Lula e Dilma, a ampliação e modernização do Porto Mariel, em Cuba, pela empreiteira Odebrecht, no valor de US$ 682 milhões (em torno de R$ 2,3 bilhões no câmbio atual).

Por isso é #Fake a montagem que circula na web desde o último domingo (20) e que ganhou ainda mais força após o presidente atual, Jair Bolsonaro, compartilhá-la em sua conta oficial do Instagram. O valor correto do financiamento para a construção cubana é de US$ 682 milhões e não US$ 668 milhões.

A obra ainda não está concluída, mesmo sendo inaugurada em 2014 e com a presença da ex-presidente Dilma Rousseff. É o projeto de maior visibilidade em Cuba, com investimento total de US$ 957 milhões, entretanto a parte financiada pelo BNDES foi liberada ao longo de vários anos.

O #Fato da montagem está na segunda frase: “a obra de transposição do rio São Francisco ficou parada”, porque a construção se estende desde 2005 sem uma conclusão. O Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco, no Ceará, deveria ter sido entregue no final de 2018 e com isso, as águas do São Francisco integrariam o Cinturão das Águas do Ceará (CAC) até o fim de fevereiro deste ano.

O Eixo Leste, que vai de Pernambuco até Paraíba, foi entregue em março de 2017 pelo presidente Michel Temer, sendo que a obra teve início no segundo mandato do presidente Lula. Portanto, Bolsonaro herda a conclusão da transposição.

Em sua chegava em Davos, na Suíça, o atual presidente do Brasil fala dos seus planos para o país e do objetivo “que o mundo restabeleça a confiança em nós e os negócios voltem a florescer”. Confira a postagem que Bolsonaro fez sobre esse momento:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em