#Fake: Miriam Leitão não aparece segurando uma furadeira

“A inocente Miriam Leitão segurando uma inocente furadeira…”

A informação é #Fake!

Nesta terça-feira (23), circulou nas redes sociais uma foto em que a publicação afirma ser Miriam Leitão. A montagem vem com a seguinte frase: “A inocente Miriam Leitão segurando uma inocente furadeira…”. A informação é falsa!

Na verdade, a mulher que está na foto não é a jornalista Miriam Leitão, e sim uma bancária não-identificada do banco Bradesco. O clique foi feito por um fotógrafo do Grupo Folha, em 22 de janeiro de 1969, durante a ditadura militar.

Segundo o acervo do veículo, no dia da foto houve um treinamento de defesa contra assaltos para os funcionários do banco no quartel de Quitaúna, em Osasco (SP). O curso foi  voltado para as pessoas que trabalhavam nos caixas.

Outro ponto é que a foto foi tirada em janeiro de 1969, sendo que Miriam Leitão tinha apenas 15 anos e ainda vivia em Caratinga, no interior de Minas Gerais. Além disso, a jornalista não foi acusada de participar da luta armada contra a ditadura, e sim de atuar no PCdoB, à época um partido clandestino.

Miriam foi presa aos 19 anos, grávida, quando morava na cidade de Vitória (ES). Durante o período presa, a jornalista foi torturada, espancada e ameaçada de estupro.

Algumas notícias falsas sobre Miriam começaram a circular após o presidente da República, Jair Bolsonaro, ter criticado-a em um café da manhã com a imprensa estrangeira, no mês de julho. Bolsonaro afirmou que a jornalista participou da luta armada e foi presa quando se dirigia para a guerrilha do Araguaia. Ambas as informações são falsas.