#Fake: Pai do presidente da OAB não foi morto por integrantes da ALN

“‘Eu participei sim da execução do pai do presidente da OAB!’, confessou o ex-guerrilheiro”

A informação #Fake!

Nesta quinta-feira (1), circula nas redes sociais uma montagem com a seguinte frase: “‘Eu participei sim da execução do pai do presidente da OAB!’, confessou o ex-guerrilheiro”. A postagem afirma que um ex-guerrilheiro chamado Carlos Eugênio Paz teria confessado a execução de Fernando de Santa Cruz Oliveira, que é o pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

Em 2012, Carlos Eugênio Paz, membro da Ação Libertadora Nacional (ALN), concedeu entrevista ao jornalista e por meio dela, afirmou ter participado da execução, de Márcio Leite de Toledo (militante da mesma organização). Entretanto,  Toledo não era o pai de Felipe Santa Cruz, e sim Fernando de Santa Cruz Oliveira, que morreu em 1974. Na entrevista, Paz se refere a execução que ocorreu em 1971. À época, ele usava o pseudônimo “Clemente”.

Fernando de Santa Cruz Oliveira era membro de outro grupo, a Ação Popular Marxista-Leninista (APML), ou seja, nunca fez parte da ALN. Ele foi preso no Rio de Janeiro em fevereiro de 1974, segundo compravam os documentos da Marinha e da Aeronáutica, o qual pode ser acessado no Arquivo Nacional, chama-se RFP 655, e a citação a este fato está no quarto dos oito arquivos, na página 35. Desde então, não há registro de que ele tenha deixado a prisão. Seu corpo nunca foi encontrado.