É falso que Bolsonaro encontrou uma conta com R$ 600 bilhões no Banco Central

145

Circula nas redes sociais uma postagem afirmando que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) encontrou uma conta secreta no Banco Central (BC) com um valor de R$ 600 bilhões. Segundo a publicação, ninguém sabe o motivo pelo qual o dinheiro estava guardado e nem como ele seria usado, porém, o presidente já teria solicitado a transferência do valor para o Tesouro Nacional.

“Presidente descobriu uma conta de 600 bilhões no banco central, escondido dinheiro que ninguém sabia, porque guardava, e para onde iria esse dinheiro!!!!Coisa estranha!! Presidente ja pediu a transferência para o tesouro, O que vcs acham! (sic) Parabéns! Presidente!!! – Texto que circula no Facebook. (Fonte: Reprodução)

Essa informação é falsa. Não é verdade que o presidente Jair Bolsonaro encontrou uma conta secreta no Central com o valor de R$ 600 bilhões. Isso seria impossível, uma vez que, o Banco Central não é uma instituição financeira que permite a abertura de contas de pessoas físicas, já que, diferentemente do Banco do Brasil, o Banco Central não é um banco público.

O Banco Central brasileiro tem como principal função determinar as políticas monetária e cambial do País. O nome “banco” tem relação o fato de ele ser uma espécie de “banco dos bancos”. Entre suas atribuições, está a organização do Sistema Financeiro Nacional e do Sistema de Pagamentos Brasileiro. As competências do Banco Central do Brasil estão definidas principalmente  no artigo 164 da Constituição Federal e na Lei nº 4.595, de 1964.

O post que circula nas redes sociais ainda acompanha uma imagem com uma frase que, supostamente, teria sido dita por Bolsonaro: “A cada ninho de rato que toco fogo, mais inimigos coleciono. Acredito no Brasil porque confio em você, cidadão de bem”, porém, não existe nenhum registro de que o presidente teria feito tal declaração.

Na semana passada (19), circulou a informação de que a equipe econômica do governo federal quer usar parte do lucro do Banco Central no primeiro semestre para o pagamento da dívida pública do país. O valor solicitado para o repasse seria de R$ 400 bilhões ao Tesouro Nacional, e será avaliado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) ainda no final desse mês.

Conteúdo de fact-checking do Pipeify.