É falso que Cruz usada por Papa Francisco tem relação com comunidade LGBTQIA+

163

Circula nas redes sociais uma foto do Papa Francisco com destaque para uma das cruzes que ele carrega no pescoço. Segundo a publicação, a cruz teria “cores do orgulho gay”. Além disso, o post de forma ofensiva, usa palavras de baixo calão para falar sobre o pontífice.

Essa informação é falsa. Não é verdade que o Papa Francisco usou uma cruz para homenagear a comunidade LGBTQIA+. O objeto, na verdade, é da Pastoral Juvenil Latino-Americana e as cores que aparecem representam as regiões territoriais. Segundo o representante da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na Pastoral Juvenil, Lucas Galhardo, cada cor tem um significado. O verde corresponde ao México e a América Central, o amarelo-laranja representa a região do Caribe, o vermelho retrata a região dos Andes e o azul remete a cinco países: Brasil, Chile, Paraguai, Uruguai e Argentina.

A imagem que circula nas redes é, na verdade, uma captura de tela. Na ocasião em que o vídeo foi gravado, acontecia uma visita de representantes da Pastoral ao Papa, quando Francisco recebeu o objeto como presente.

O evento aconteceu em 17 de outubro de 2018 e o vídeo está disponível na página do Facebook “Vatican News”. Nas imagens ainda é possível ver que o papa, ao receber a cruz, beija e a guarda em uma bolsa. Em seguida, ao conversar com um jovem, o pontífice coloca a cruz no peito. Além do papa Francisco, outros representantes da igreja aparecem com a mesma cruz.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.