Plantas em casa se torna uma alternativa para enfrentar tempos de isolamento

Com a pandemia do coronavírus e o isolamento social, muitos moradores passaram a dedicar-se ao cultivo de plantas, sobretudo ervas medicinais, temperos e outras plantas. As queridinhas suculentas e samambaias se tornaram decoração e excelente proposta de passatempo para se distrair da ansiedade e estresse em tempos de longa quarentena.

Embora essa atividade tenha chegado no Brasil com a pandemia, ela já era conhecida na Europa por ser terapêutica e deixar o ambiente mais leve. O contato com a terra, a dedicação e o cuidado são formas alternativas que guiam a saúde mental em direção ao bem-estar, além de deixar o ambiente mais aconchegante.

+ 7 plantas para quem mora em apartamento

O interesse pela jardinagem  cresceu e o mercado de plantas está conquistando cada vez mais o público. O varejo de materiais de construção, por exemplo, registrou aumento nas vendas durante a pandemia, impulsionado por reformas feitas para incrementar ou adaptar os lares.

Para aqueles que têm pouco tempo, a vantagem de ter plantas é que algumas não exigem muitos cuidados especiais, são fáceis de cuidar e demandam pouca manutenção. As espécies Espada-de-São-Jorge, Jibóia e os Cactos são exemplos de plantas que podem ser cultivadas sem muitas exigências.