Quem é Daniel Silveira, deputado preso pelo STF?

Após decisão do ministro Alexandre de Moraes, a Polícia Federal prendeu, na noite desta terça-feira (16), o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), que divulgou vídeo com apologia ao AI-5 e ameaçando o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF).

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou nesta quarta-feira (17) o deputado ao STF. A acusação foi apresentada minutos após o plenário manter, por unanimidade, a prisão do parlamentar por crime inafiançável, pois se trata de atos inconstitucionais.

A apologia ao AI-5, Ato Institucional decretado no período mais duro da  Ditadura Militar que  permitia o fechamento do Congresso, a cassação de mandatos de parlamentares e a suspensão dos direitos políticos de qualquer cidadão, foi denunciada no âmbito do inquérito dos atos antidemocráticos. 

+ Bolsonaro critica redes sociais por medidas de combate às fake news

Silveira já era  conhecido em protagonizar atos como este. Em 2018, ele ficou conhecido durante um comício ao lado dos governadores Wilson Witzel (PSC-RJ) e Rodrigo Amorim (PSL-RJ) onde quebraram uma placa com o nome da vereadora Marielle Franco, assassinada meses antes. 

Também em maio de 2020, o deputado publicou um vídeo dizendo “estar torcendo” para que manifestantes contrários ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fossem alvejados por policiais.

Em fevereiro de 2021, o deputado aparece em vídeo questionando o pedido da funcionária sobre a necessidade de máscara.