Instituto Butantan nega que Butanvac tenha sido criada nos Estados Unidos: “100% nacional”

ButanVac (Foto: Divulgação/ Governo de São Paulo)
ButanVac (Foto: Divulgação/ Governo de São Paulo)

O Instituto Butantan desmentiu a informação de que ButanVac teria sido criada nos Estados Unidos. O centro de pesquisa divulgou uma nota, na última sexta-feira (26), para rebater a informação da Escola de Medicina Icahn, do Instituto Mount Sinai, de Nova York.

“O Instituto Butantan esclarece que a produção da Butanvac, primeira vacina brasileira contra o novo coronavírus, é 100% nacional, conforme anunciado na manhã desta sexta-feira, 26/3, em coletiva de imprensa”, afirma o comunicado.

++ É falso cronograma que promete vacinação de pessoas de 18 a 71 anos até agosto

Dimas Covas, diretor do Butantan, afirmou que a instituição norte-americana forneceu o vetor da vacina para que ela fosse produzida no Brasil. “O Butantan está fazendo o desenvolvimento integral da vacina a partir de parcerias que temos e com um consórcio internacional”, ressaltou.

E explicou que a empresa estabeleceu “inúmeras parcerias” para desenvolver a ButanVac. No entanto, elas só serão divulgadas quando os acordos estiverem firmados. “Os comunicados conjuntos das parcerias serão feitos no momento oportuno por cada instituição do consórcio”.

“A matéria publicada pela Folha de S. Paulo traz um comunicado não oficial de um pesquisador da instituição norte-americana. A instituição não havia autorizado a divulgação de seu nome em comunicados oficiais do Butantan sobre a nova vacina. […] A vacina é do consórcio. A ButanVac é brasileira”, ressaltou a nota oficial do Instituto Butantan.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.