Após prisão, equipe de Belo nega queda no cachê do cantor

3

A pandemia do coronavírus tem sido um momento difícil para a indústria do entretenimento. Segundo o jornal Extra, o pagodeiro Belo estaria enfrentando dificuldades para ser contratado para shows após ter sido preso por show clandestino em fevereiro. De acordo com o jornal, o cachê do cantor teria passado de R$ 150 mil para R$ 1000 mil. Ele ainda estaria lidando com todas as despesas de produção. A equipe do cantor desmentiu a informação.

+ Parceria entre Netflix e Globo para produção de novela é falsa

Procurada pela Jovem Pan, a assessoria de Belo informou que o cantor não está realizando shows no momento. “Não estamos passando valores, pois não estamos fazendo shows. Só entenderemos de fato o mercado quando toda essa situação normalizar”, afirmou a equipe, se referindo à pandemia da Covid-19. 

Belo tem mantido seus ganhos no período de isolamento social através de lives e publicidade nas mídias sociais. O cantor foi preso no dia 17 de fevereiro por promover aglomeração em um show clandestino em uma escola pública no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Ele foi solto na manhã seguinte.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.