Jair Bolsonaro nega intenção de politizar Forças Armadas

O presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Reprodução)
O presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro negou que tenha a intenção de politizar as Forças Armadas. Na última quinta-feira (01), o chefe do executivo abordou sobre a troca do ministro da Defesa e do comando das Forças Armadas durante uma live em suas redes sociais.

++ Jair Bolsonaro nega falta de leitos de UTI no Brasil

No vídeo ao vivo, ele afirmou que joga dentro dos limites da Constituição e que as mudanças aconteceram por um critério de ‘antiguidade’. “Ele sendo mais antigo, resolveu apresentar três nomes de futuros chefes de Força mais modernos do que ele, e toca a vida”, afirmou o presidente. 

Jair Bolsonaro também disse que o motivo da reforma ministerial que promoveu diz respeito apenas a ele e o general Walter Braga Netto, que deixou o ministério da Casa Civil para assumir a Defesa.

“Eu sempre falei para todos os meus ministros. Todos, sem exceção. Onde é o nosso jogo? O nosso jogo é dentro das quatro linhas da Constituição. Nós não vamos sair desse retângulo e também devemos nos preocupar com quem está jogando fora desse quadrado, que está agindo da forma errada”, afirmou o político, garantindo que todas as mudanças realizadas em seu governo respeitam a Constituição. 

Na live, Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento social, adotadas pelos governadores dos estados e disse que seu exército não vai às ruas para agir contra o povo. Ele também se mostrou contra os dados em relação à ocupação dos leitos de UTI do país.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.