Pets são excelentes companhias no dia a dia dos idosos

Interações entre pessoas da terceira idade com gatos e cães é positiva para o envelhecimento saudável. (Foto: Unsplash)
O envelhecimento da população é hoje um fenômeno universal e novos estudos para compreender o estilo de vida da terceira idade estão constantemente sendo feitos por especialistas. A revolução da longevidade é uma realidade e com esse aumento da expectativa de vida surge um novo olhar sobre as condições para um “envelhecimento ativo e saudável”. Isso faz com as pessoas deem importância a escolhas positivas que transformem seu caminhos ao longo da vida.

Uma das escolhas mais positivas relatadas por muitos tutores de pets é a interação com gatos e cães no dia a dia. Essa conexão traz diversos benefícios para a vida emocional, física e social, e pesquisas já realizadas pelo Centro de Nutrição e Bem-estar Animal WALTHAM™, parte da Mars Petcare, atestaram que esses benefícios são potencializados na vida dos idosos.

Uma das escolhas mais positivas relatadas por muitos tutores de pets é a interação com gatos e cães no dia a dia. (Foto: Unsplash)
• Atividades físicas e mobilidade

A prática de exercícios é recomendada para todas as idades, já que auxiliam na redução do aparecimento de problemas cardíacos e diversas outras enfermidades. Porém, pessoas idosas podem ter mais dificuldade em aplicá-la em sua rotina. Entretanto, estudos mostraram que tutores de cães, por exemplo, encontraram mais motivação para realizar atividades físicas na companhia de seus pets, atingindo as taxas recomendadas para um envelhecimento saudável.

• Saúde mental e redução de estresse

Estresse crônico estimula o corpo a produzir cortisol, que em excesso altera o bom funcionamento do corpo, principalmente em situações extremas vividas com mais frequência na terceira idade, como a perda de um cônjuge ou amigos próximos. Mas, já é comprovado que a presença de um pet auxilia na diminuição do estresse, contribuindo com um sistema psicológico mais saudável.

• Suporte social

O envelhecimento também pode acarretar na diminuição dos contatos sociais. Por isso, o suporte oferecido pelos pets pode ser essencial. Pesquisas apontam que os níveis de solidão entre idosos é alto e a presença do pet na rotina pode agir diretamente na sensação de vazio, transformando o dia a dia positivamente. Além disso, gatos e cães são excelentes fontes de estímulo para uma rotina social fora de casa, com passeios na rua que proporcionam encontros com outros tutores (não considerando o atual cenário da pandemia).

• Ter um propósito

Ter pouco estímulo ou até mesmo a falta de um propósito na vida é altamente associado ao risco de morte entre as pessoas com idade avançada. Animais de estimação possuem uma rotina intensa de alimentação, cuidados, brincadeiras, carinhos e interações, sendo completamente dependentes de seus tutores, o que proporciona ao idoso o sentimento de utilidade e razão para viver.

• Sentimento de Segurança

Os pets, em especial os cães, podem aumentar a sensação de proteção e segurança tanto fora de casa quanto dentro. Segundo os estudos, os tutores de cães reportaram se sentir mais seguros na presença de seu pet, uma vez que cães passam a imagem de serem provedores de segurança, e com os idosos isso não é diferente.

Entretanto, é sempre importante ressaltar que apesar dos inúmeros benefícios da companhia de gatos e cães na vida de pessoas de todas as idades, é necessário levar em consideração se o tutor idoso tem condições de prover a guarda responsável ao seu animal, uma vez que ele necessita de muitos cuidados e atenção.

Também vale entender se é possível evitar problemas na convivência do idoso com um pet como, por exemplo, quedas e mordidas. Caso sim, certamente a presença do animal será muito benéfica a longo prazo.