Anvisa veta importação da vacina Sputnik V

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vetou, nesta segunda-feira (26) a importação da vacina russa Sputnik V. Os cinco diretores votantes alegam que a eficácia e segurança do imunizante não foi comprovada. A importação foi barrada por decisão unânime após 5 horas de debate.

+ Primeiro-ministro do Reino Unido nega fala polêmica sobre lockdown

O relator do processo, Alex Campos, se referiu à Sputnik V como um “mar de incertezas”. A principal preocupação acerca do imunizante é a presença de adenovírus replicante, já que na tecnologia utilizada no desenvolvimento da vacina, os vírus não deveriam se reproduzir.

Além disso, a Anvisa não teve acesso a toda a cadeia de produção da Sputnik e não teve a visita autorizada ao Instituto Gamaleya, onde ocorre o controle de qualidade da vacina. Segundo a agência, não foi possível comprovar se ela atende ou não aos padrões de qualidade necessários.

Em março, o governo federal já havia anunciado a compra de 10 milhões de doses da vacina russa, caso houvesse aprovação da agência reguladora. 14 estados brasileiros pediram a importação emergencial do imunizante.