Ministro da Defesa nega existência de leitos ociosos em hospitais militares

O ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, negou na tarde desta quinta-feira (29) a existência de leitos ociosos em hospitais militares. Ele afirmou que não há sobra de leitos em alas para tratamentos de Covid-19 e que o índice de contaminação é maior entre militares do que na população em geral. 

++ Ministro da Saúde nega que governo tenha reduzido meta de vacinação

Segundo a Agência Brasil, Braga Netto se pronunciou sobre o assunto durante audiência na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado. “É exatamente o contrário. Nós não temos disponibilidade [de leitos], nosso índice de contaminação é maior na família militar, que abrange o pessoal da reserva”, afirmou o ministro.

“E, curiosamente, o nosso pessoal que estava na linha de frente começou a se contaminar porque não estava prevista a vacinação desse pessoal”, ressaltou Braga Netto. 

“O fato é que não existem leitos ociosos nos nossos hospitais. Nossos hospitais estão completos. O leito que está vago é justamente do rodízio de quem sai da UTI para entrar quem está pior”, afirmou o ministro. 

++ Brasil aplica 1,7 milhão de doses da vacina contra a Covid-19 em 24h e bate recorde

Walter Souza Braga Netto esclareceu que muitos hospitais militares estão com as UTIs ocupadas e que alguns pacientes estão sendo removidos para evitar a superlotação das unidades.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.