Goiás contradiz Pazuello e diz que ministério fechou hospital de campanha no estado

Nesta quinta-feira (20), o estado goiano desmentiu a fala do ex-ministro da saúde Eduardo Pazuello, que depôs na CPI da Covid no mesmo dia. Na ocasião, Pazuello afirmou que o funcionamento do Hospital de Campanha de Águas Lindas foi encerrado a pedido do governo estadual.

+Governo do Amazonas rebate Eduardo Pazuello e nega ter recusado ajuda federal

O Hospital de Campanha era federal e custou R$ 10 milhões aos cofres públicos. A unidade funcionou por quatro meses, entre junho e outubro de 2020, e atendeu mais de 771 pacientes com Covid-19.

Mais tarde, ainda nesta quinta-feira, a Secretária de Saúde do Goiás alegou que o Ministério da Saúde foi o responsável pelo encerramento das atividades do hospital. O órgão ainda chegou a pedir ao governo federal que o atendimento se estendesse até dezembro do ano passado, mas teve o pedido negado.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.