Dr. Fauci revela detalhes sobre o vazamento da Covid em laboratório de Wuhan, após ter emails hackeados

O médico Anthony Fauci é considerado o mais importante especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos e está na linha de frente do atual governo de Biden no combate a Covid-19.

+ Covid-19 foi ‘criada’ em laboratório na China, concluem cientistas em importante descoberta

Nesta quarta-feira (2), o virologista teve seus emails de 2020 vazados onde o conteúdo revelou seu conhecimento da teoria de vazamento da Covid em laboratório de Wuhan, na China.

Não muito depois de Dr. Anthony Fauci mudar de opinião sobre a possibilidade de a COVID-19 ter de fato sido criada pelo homem em laboratório, mais contradições são reveladas do consultor médico dos Estados Unidos. Uma enorme troca de correspondência de e-mails foram obtidas pelo The Washington Post revelando que Dr. Fauci foi informado em 2020 quanto à possibilidade de que o vírus SARS-COV-2 pudesse ter sido bioengenharia em um laboratório.

+ Cientistas divulgam relatório sobre a CoronaVac e alertam o Brasil: “países que utilizam a vacina chinesa não conseguirão conter a Covid-19”

Um desses e-mails do Dr. Kristian Andersen, um virologista do Scripps Research Institute da Califórnia, informou a Fauci que ele e sua equipe de cientistas tinham que “olhar bem de perto todas as sequências para ver se alguns dos recursos (potencialmente) parecem projetados.”. O e-mail enviado em 1º de fevereiro de 2020 tinha Andersen comentando que o genoma viral era “inconsistente com as expectativas da teoria da evolução”.

Mais revelador, apesar dessas admissões através de e-mails privados para Fauci, Andersen mais tarde negou que “qualquer tipo de cenário baseado em laboratório seja plausível” em um artigo científico de sua autoria sobre o assunto na prestigiosa revista Nature. Essa negação insincera é consistente com acadêmicos e universidades que recebem financiamento do programa de extensão do Instituto Confúcio financiado pelo Partido Comunista Chinês.

+ EUA revelam documentos comprovando que China estava se preparando para uma Terceira Guerra Mundial com armas biológicas, incluindo o coronavírus

O e-mail de Andersen parecia ter levado Fauci a enviar outro e-mail para seu subordinado, Dr. Hugh Auchincloss, no Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), no mesmo dia. O conteúdo do e-mail de Fauci aparece como controle de danos em resposta às revelações de Andersen. Fauci compartilhou um artigo de 2015 sobre “pesquisa de ganho de função em coronavírus” com seu vice naquele e-mail.

Fauci instruiu Auchincloss a ler o artigo que trata dos vírus de bioengenharia para infectar humanos de forma mais eficaz e realizar tarefas não especificadas associadas ao desenvolvimento. Depois disso, o substituto de Fauci assegurou-lhe que a pesquisa de ganho de função foi feita antes da “pausa” no procedimento perigoso. No entanto, Andersen também o informou que estava procurando evidências que ligassem o NIAID liderado por Fauci com “laços com este trabalho no exterior”.

Embora Andersen tenha sido inteligente ao se abster de especificar o que significa “estrangeiro”, seria negligente ignorar a acalorada discussão entre Fauci e o senador republicano Rand Paul em uma recente audiência no Congresso sobre o COVID-19. O senador Paul interrogou Fauci sobre a teoria do vazamento de laboratório, ao mesmo tempo que apresentava evidências contundentes que mostravam como o chefe do NIAID havia financiado a pesquisa de ganho de função no mesmo laboratório de virologia de Wuhan.

Os e-mails vazados mostram um quadro contundente na credibilidade de Dr. Fauci pois ele rejeitou categoricamente as teorias sobre o vírus ter sido criado pelo homem em laboratório, até que o senador Paul mudou o tom das perguntas apresentando evidências convincentes. Enquanto isso, um grupo de cientistas indianos foi o primeiro a postular que o vírus SARS-CoV-2 poderia ser sintetizado em laboratório por meio de seu artigo de pesquisa pioneiro publicado no início de 2020.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.