Após confusão, Erasmo Carlos explica manchete de entrevista sobre CPI da Covid

Uma entrevista de Erasmo Carlos à Folha de S. Paulo foi motivo de confusão no último sábado (5). A manchete da matéria, escrita em comemoração ao aniversário de 80 anos do cantor, deu a entender que o artista seria contra a CPI da Covid.

+ Patrícia Abravanel poderá perder programa no SBT para Chris Flores

A polêmica manchete dizia que o cantor estaria revoltado com a Comissão Parlamentar de Inquérito. “Erasmo Carlos, aos 80 anos, se revolta com a CPI da Covid e diz que ficou mais caseiro”, lia-se no título. 

No domingo (6), Erasmo foi às redes sociais desmentir o mal-entendido. “Um esclarecimento se torna necessário. Eu não sou contra a CPI da Covid, muito pelo contrário, torço para que ela não termine em pizza e que sejam punidos”, explicou o intérprete de “Mesmo Que Seja Eu”, em apoio às investigações.

Após a confusão, a chamada foi alterada para “Erasmo Carlos, aos 80 anos, se revolta com depoimentos ‘sem noção’ da CPI da Covid”. Na entrevista, o artista disse ficar “bestificado” com a desinformação nos depoimentos da Comissão. “É um circo”, classificou.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.