Assessoria desmente que Lula tenha tomado Cloroquina em Cuba

Durante sessão da CPI da Covid, realizada nesta sexta-feira (18), o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) afirmou, sem provas, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tomou Cloroquina em seu tratamento contra a Covid-19. No entanto, a assessoria do ex-presidente negou a informação.

++ Lula volta a desmentir especulações sobre candidato a vice-presidente

Confira a fala do senador na CPI da Covid

De acordo com o parlamentar, Lula teria usado o medicamento, que é considerado ineficaz contra a doença e sem provas científicas, em Cuba: “O Bolsonaro, presidente da República… ele pegou Covid, tomou cloroquina e está bem, graças a Deus. Do outro lado está o presidente Lula: pegou Covid? Pegou Covid. Tratou onde? Tratou em Cuba. Em Cuba tem no protocolo oficial a cloroquina? Tem. Cuba, China e mais 27 países.“, afirmou logo a princípio, Rocha em seu discurso na CPI.

A questão é: o ex-presidente Lula que está aí (muito bem, graças a Deus!), com saúde tanto quanto o Bolsonaro e também tomou cloroquina. Essa é a questão: é evidente que tomou. Por quê? Por que não posso acreditar que o ex-presidente Lula, com o respeito que tem a Cuba, ele iria lá descumprir um protocolo oficial e ele próprio se automedicar?!“, questionou o parlamentar, em seguida, mas sem apresentar provas concretas do que dizia.

Vale lembrar que Cuba é um dos países que mantêm protocolo para o uso da Cloroquina. Lula, de fato, foi diagnosticado com Covid-19 no início deste ano. Após contrair o vírus em janeiro, ele passou pelo processo de quarentena em Cuba. O ex-presidente estava na ilha caribenha desde dezembro para participar de gravações de um documentário sobre América Latina.

++ CPI da Covid: Nise Yamaguchi nega existência de “gabinete paralelo”, mas senadores contradizem

Assessoria do petista desmente informação

Porém, posteriormente a assessoria de Lula rebateu a fala do senador tucano, e disse que ele tomou corticoide e anticoagulantes em seu processo de recuperação.

Confira nota:

Os que apresentaram algum tipo de problema pulmonar, como Lula, tomaram corticoide e anticoagulantes. Os médicos cubanos receitaram também o imunomodulador Jusvinza a Lula. O medicamento age sobre substâncias inflamatórias da Covid-19. Seu efeito no combate às reações da doença já entrou no protocolo de estudo de Cuba, que foi seguida por outros países, e deve ser usado com acompanhamento médico rígido.”, dizia trecho da nota enviada a um portal de notícias.

Saiba mais

O ex-presidente foi imunizado recentemente: ele recebeu a segunda dose do imunizante em abril, em São Bernardo do Campo (SP). Na ocasião, o petista aconselhou o governo federal a “ouvir a ciência” no combate à pandemia do Coronavírus.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.