Juíza descarta pedido de cela individual para Lázaro Barbosa

A juíza da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal não acatou o pedido da Defensoria Pública da capital para que Lázaro Barbosa tivesse uma proteção especial depois de preso. Vale lembrar que a força-tarefa para captura do serial killer já se estende há 14 dias e mobiliza cerca de 270 agentes do Distrito Federal e Goiás.

++  É falsa mensagem que afirma que Lázaro Barbosa teria fugido para MS

Entenda melhor o caso

Em documento enviado na sexta-feira (18), a defensoria pedia para que o homem, procurado pelo homicídio de uma família em Ceilândia (DF), tivesse sua integridade física garantida por meio de medidas como uma cela individual e a blindagem do investigado de abordagens da imprensa.

Ao descartar pedido da Defensoria Pública, a magistrada da Vara de Execuções afirmou: “Os pedidos defensivos formulados para ‘proteção especial à integridade física e mental e proteção contra qualquer forma de sensacionalismo e exposição vexatória’ são deveras inoportunos, pois dependem da concretização de fatos futuros e incertos sobre os quais este Juízo não pode decidir.“.

++ Psicopata Lázaro Barbosa é encontrado em vídeo ao invadir fazenda em Goiás

Segundo argumentou a juíza, não é possível prever as condições e a localidade em que o suspeito será capturado. “Além disso, não se pode pressupor que as autoridades policiais envolvidas descumpririam o princípio da legalidade ou da dignidade da pessoa humana, não tendo a Defensoria Pública apresentado nenhum fato concreto que caracterizasse eventual conduta indevida.“, continuou o comunicado emitido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.