Carta supostamente escrita por Lázaro Barbosa e entregue à PCGO é falsa, segundo perícia

A polícia de Goiás obteve na madrugada desta sexta-feira (25) uma carta supostamente escrita por Lázaro Barbosa, 32 anos, que segue fugitivo. O conteúdo da carta é extenso e com vários erros de português. O texto dá detalhes sobre a vida de Lázaro e sobre um pedido de “perdão” à família das vítimas que ele assassinou.

Advogado nega que presos tenham ajudado na fuga de Lázaro Barbosa

No conteúdo da carta, o criminoso também se diz “ungido de Deus”, que significa ‘Quem afronta o ungido de Deus, Ta brincando com fogo e quer morrer. Nunca tente tocar no ungido, Ele tem o Deus vivo pra lhe defender’.

A redação contém inicialmente um pedido de desculpas aos parentes que sofreram com as ações dele. “Eu pesso (sic) perdão às famílias das vítimas”, teria escrito.

Em outro momento Lázaro lembra da infância dele na Bahia. Ele diz que sofreu muito e trabalhava bastante para “ganhar 5 reais”. No texto, ele descreve o pai como ausente e chegava em casa constantemente bêbado.

Internautas lançam memes hilários da caçada ao serial killer Lázaro Barbosa

Mais adiante, a suposta carta passa a dizer que a história de que ele tem ligações com rituais religiosos não procede. “Não fasso macuba (sic) temo ao meu Deus”.

Inclusive, Lázaro diz que não foi encontrado ainda por ajuda de Deus e diz que a polícia precisa mudar a mentalidade dela para pegá-lo. “Talvez assim Deus permita que vocês me pegem (sic)”.

Imagem de ex-presidente Lula defendendo Lázaro Barbosa é falsa

Informações preliminares apontam que a caligrafia de uma carta que teria sido escrita por Lázaro Barbosa, 32 anos, não condiz com a do fugitivo, segundo nota divulgada na noite desta sexta-feira (25/6) pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO). O material foi analisado pela perícia.

A SSP- GO informou que “o material periciado no local onde o fugitivo se escondia, os indícios recolhidos, bem como o conteúdo das investigações, serão divulgados em momento oportuno, para não comprometer a operação”.

Segundo divulgado na tarde desta sexta-feira (25), pelo repórter do Cidade Alerta Luiz Bacci, o motivo dos crimes de Lázaro seria “vingança”, e a polícia vem trabalhando nesta linha investigativa baseada em diversas provas e coincidências nos crimes praticados por Lázaro.

Neste sábado (26), completa-se 18 dias de buscas ao homem, acusado de matar quatro pessoas de uma mesma família no Incra 9, em Ceilândia, e espalhar terror em zonas rurais do Distrito Federal e de Goiás.

Um policial que participou da prisão das duas pessoas apontadas como cúmplices do foragido Lázaro Barbosa, 32 anos, nesta quinta-feria (24) afirmou que viu um vulto na mata, perto da fazenda dos investigados. A detenção dos acusados de dar suporte ao psicopata, ocorreu em Girassol (GO). Acusado de cometer crimes brutais, como latrocínio e homicídios, o Lázaro foge de centenas de policiais há 17 dias.

As duas pessoas apontadas pela polícia que teriam dado guarida a Lázaro são: Elmi Caetano Evangelista, 74 anos; e Alain Reis de Santana, 33. O idoso é dono da chácara situada na área rural de Girassol (GO), e Alain seria o caseiro dele. Desde as prisões, que ocorreram no fim da tarde dessa quinta, a propriedade está cercada por integrantes da força-tarefa.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.