Hospital ZERA pacientes com covid em UTI e profissionais de saúde comemoram no Brasil

208

Uma boa notícia diante de tantas notícias ruins que temos recebido desde o início da pandemia do novo coronavírus é sempre um alento ao coração. Os profissionais de saúde do Hospital Wilson Rosado, de Mossoró, Rio Grande do Norte, divulgaram esta semana, um vídeo que é um sopro de esperança em meio a tantas perdas: pela primeira vez, desde o início da pandemia, o hospital conseguiu zerar o número de pacientes com covid internados na UTI.

+ Após fala polêmica, Fernanda Venturini volta atrás e nega ser antivacina

“Hoje, encerramos mais um ciclo, fechar essas portas tem um significado enorme para a gente, de força, de resistência, de vida”, escreveu o enfermeiro Joalison Barbosa em sua rede social.

Grávida do segundo filho, esposa de Sorocaba chora ao deixar filho na semi intensiva

Junto, ele postou um vídeo em que o último paciente recebe alta da ala. Em seguida, os profissionais fecham as portas e comemoram. “Sabe esses profissionais que estão comemorando no vídeo? São aqueles que estão na linha de frente, enfrentando uma pandemia há mais de um ano, vivendo e vendo o medo e a dor de perto. Aí dentro, sorrimos, sofremos, vibramos a cada alta, choramos a cada perda, nem sempre ganhamos, mas absolutamente em todas, tentamos. O sorriso no rosto é de alívio por vencer mais essa batalha. As palmas são de gratidão a Deus por até aqui ter nos sustentado. A vibração é o gostinho da vitória, de ver que, cada vez que saímos da nossa casa, do nosso conforto, da nossa família, para dar sentido à vida e o amor de alguém, valeram a pena. Isso não significa que a pandemia acabou, a luta ainda continua, dia após dia, até esse pesadelo acabar. Mas, zerar uma UTI COVID nos enche de esperança, de que dias melhores estão vindo, estão chegando e está perto! E nós continuaremos aqui, firmes, fortes e confiantes em dias melhores, para sempre!”, concluiu ele.

O vídeo foi postado na segunda-feira (28) e está viralizando nas redes sociais. O diretor administrativo do hospital, Marcos Moura, acredita que isso foi possível, em grande parte, graças a vacinação contra a covid-19. “Nos últimos dez dias, a procura por atendimento por pacientes com covid tem reduzido significativamente e o internamento em UTI mais ainda. A gente imagina que seja em virtude de um conjunto de cuidados que a população e as autoridades estão tendo, de manter o distanciamento social, das limitações de algumas atividades, mas, principalmente, da vacinação. Pois, nos últimos trinta dias, começou a intensificação da segunda dose da vacina. Acreditamos que isso tenha gerado um efeito bem significativo”, afirmou.

Segundo Marcos, o hospital atende a pacientes de todas as idades. “Na primeira onde, a maioria era da tarceira idade; na segunda, ficou meio a meio entre pacientes idosos e jovens, inclusive chamou atenção o grande número de pessoas em estado grave e sem comorbidades”, disse. “Possuímos quatro UTI’s e, no início, duas foram destinadas apenas para pacientes com Covid. Chegamos a ter vinte pacientes internados com Covid, mas, a medida que a ocupação foi caindo, desativamos a primeira e, nesta segunda-feira (28), foi a vez da segunda”, comemorou.

Cuidados devem continuar
No entanto, o diretor alerta que a desativação da UTI covid não significa que os cuidados devem ser deixados de lado. “Os cuidados não podem cessar, de forma alguma. As pessoas devem seguir usando máscaras, higienizando as mãos, mantendo distanciamento. Os cuidados devem permanecer, mesmo entre os vacinados“, alertou. “Embora a gente tenha desativado a UTI covid, ela permanece pronta, caso seja necessário. Enquanto isso, vamos utilizá-la para outras complexidades”, finalizou.

O Hospital Wilson Rosado é privado, referência no oeste do estado e atende três altas complexidades do SUS, que são oncologia, cardiologia e neurocirurgia. Ele também é referência na região para a saúde suplementar e, nessa área, atende todas as especialidades.