Elon Musk nega ataques de fúria: “Feedback claro e sincero”

Em uma sessão de negócios nesta segunda-feira (12), em defesa da compra da SolarCity pela Tesla em 2016, o empreendedor sul-africano e CEO da Tesla Motors Elon Musk se declarou contrário à sua fama de “explosivo”, a qual considera exagerada.

+ Gloria Groove nega ser dona de perfil contra Bolsonaro

Musk negou demitir funcionários em “ataques de fúria” e afirmou que dá “feedbacks claros e sinceros” a eles. No tribunal, o juiz considerou a má reputação do empresário como razão para procurar indícios de ameaças a quem pudesse tê-lo desafiado em seus negócios com a SolarCity.

Apesar da negação, Elon Musk já foi acusado de intimidar funcionários mais de uma vez. Segundo a revista estadunidense Wired, demissões e agressões verbais eram recorrentes na empresa. Em 2021, a Tesla foi acusada de não cumprir a lei trabalhista dos Estados Unidos.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.