Atleta irlandês desmente boatos sobre as camas de papelão na Vila Olímpica do Japão

5

Recentemente, viralizou o boato de que as camas de papelão da Vila Olímpica de Tóquio seriam feitas de papelão para impedir que os atletas tivessem relações entre si. Foi especulado, inclusive, que a ideia seria uma forma de tentar diminuir o contágio do coronavírus. Porém, tudo não passa de um mito.

+ Chefe da Tóquio 2020 não descarta cancelamento de última hora dos Jogos Olímpicos

As camas de papelão foram escolhidas por questão de sustentabilidade e não impedem atos físicos, como provou o ginasta irlandês Rhys McClenaghan. Em um vídeo, o atleta aparece pulando na cama, “testando” o material.

Após a publicação, que viralizou nas redes sociais, o Comitê Olímpico Internacional (COI) fez um agradecimento ao ginasta. “Obrigado por desmascarar o mito. As camas sustentáveis de papelão são resistentes”, escreveu o perfil oficial da instituição no Twitter. A ideia é que a Olimpíada do Japão seja “a mais ecológica da história”.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.