SEAP nega falhas na tornozeleira eletrônica de Flordelis

96

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) negou, ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que tenham ocorrido falhas no sistema e na central de atendimento do monitoramento eletrônico por tornozeleiras, como apontado pela deputada federal Flordelis de Santos Souza (PSD-RJ).

+ Luísa Mell desabafa sobre violência médica em procedimento estético: “Me senti violentada”

Segundo a parlamentar, as falhas teriam ocorrido nos dias 19 e 20 de maio. Entretanto, a SEAP afirmou que “não houve falha de sistema, uma vez que o alarme ocorreu, a equipe efetuou todos os trâmites necessários para analisar o equipamento, tendo agendado e realizado a manutenção no dia 21 de maio, efetuando a manutenção e finalizando o alarme, sem qualquer menção à transgressão”.

A Secretaria ainda explicou que, em caso de danos, um alarme é disparado na central de monitoramento. O monitorado, então, é agendado para comparecer a um atendimento para avaliação do problema.

Recentemente, a juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, já havia negado o pedido da deputada federal Flordelis, para parar de usar tornozeleira eletrônica.

Os advogados da parlamentar alegaram problemas constantes no equipamento e declararam que Flordelis precisava ir até uma central da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), colocando sua vida em risco, considerando a pandemia da Covid-19.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee