TSE desmente Bolsonaro sobre riscos da invasão hacker nas eleições de 2018

Na madrugada desta quinta-feira (5), o TSE divulgou uma nota à imprensa alegando que a invasão no sistema eleitoral em 2018 não colocou em risco a integridade das eleições. O comunicado desmentiu um tweet do Bolsonaro que afirmou a violação do sistema.

++ STF desmente Bolsonaro sobre veto a ações de combate à pandemia

Bolsonaro afirma que houve violação no sistema eleitoral em 2018

O presidente escreveu em seu twitter na quarta-feira (4): “Conforme prometido em entrevista ao “Pingos nos Is”, segue os documentos que comprovam, segundo o próprio TSE, que o sistema eleitoral brasileiro foi invadido e, portanto, é violável: Inquérito 1468 da Polícia Federal: (link)”.

O chefe de governo é a favor do voto impresso e já sugeriu, aos seus apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada, que se não houver essa mudança nas eleições em 2022, ele não irá se candidatar.

++ É FALSO que Bill Gates foi preso por militares dos EUA por causa das vacinas contra a Covid-19

Qual a justificava do TSE?

Vale lembrar que houve um acesso indevido no sistema de votos em 2018, o caso segue em investigação. Em vista disso, o TSE esclarece “que não representou qualquer risco à integridade das eleições de 2018. Isso porque o código-fonte dos programas utilizados passa por sucessivas verificações e testes, aptos a identificar qualquer alteração ou manipulação. Nada de anormal ocorreu”

O tribunal também acrescentou no comunicado a segurança das urnas eletrônicas e que elas não possuem acesso à internet, por isso “não são passíveis de acesso remoto, o que impede qualquer tipo de interferência externa no processo de votação e de apuração”.

O TSE finaliza a nota informando que quem estiver interessado em conferir a precisão do processo de votos em 2018, os sistemas usados estão disponíveis na sala-cofre: “podem analisar tanto o código-fonte quanto os sistemas lacrados e constatar que tudo transcorreu com precisão e lisura”.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.