Grey’s Anatomy: Katherine Heigl revela a verdade sobre demissão da série

De acordo com o jornal australiano The Daily Telegraph, o verdadeiro motivo pela saída de Katherine Heigl de “Grey’s Anatomy” foi revelado em livro. “How to Save a Life: The Inside Story of Grey’s Anatomy” (Como Salvar uma Vida: Por dentro da História de Grey’s Anatomy, em tradução), é um livro escrito pela jornalista Lynette Rice e conta sobre os bastidores da série que já dura 17 temporadas.

++ Leo Chaves descarta volta da dupla com Victor e revela: ”como sócios, a gente se odeia”

Saída teve repercussão negativa e não havia sido esclarecida até agora

Katherine Heigl interpretava a médica Izzie Stevens, até sair do show na sexta temporada. Considerada uma das personagens mais queridas, a saída da atriz levantou muitas especulações.

++ Gabi Brandt revela acreditar na mudança de Saulo

Apesar de já ter comentado sobre o assunto algumas vezes, somente agora em 2021, com as entrevistas para o livro dos bastidores sendo feitas, Katherine resolveu dar mais detalhes do que se desenrolou até culminar em sua saída da série.

O boato que circulava desde a saída da atriz em 2010 era de que Katherine havia sido antiprofissional e ingrata com a equipe. Nos trechos obtidos em primeira mão pelo The Daily Telegraph, ela esclarece que não foi bem assim. “Antes de terminar o período da licença e eu tive que voltar, conversei muito com a Shonda [Rhimes, showrunner da série] sobre minha vontade de sair da série. Depois esperei em casa até receber a confirmação de que eu realmente estava mesmo fora da série. Os rumores de que eu me recusei a voltar são completamente mentirosos”, garantiu.

Maternidade teria sido o pivô

“Eu comecei minha família e tudo mudou. Mudou meu desejo de trabalhar o tempo todo. Eu pedi uma licença para cuidar da família e ser apenas mãe, e isso mudou tudo. Foi um ponto de virada”, contou Katherine Heigl. A atriz ainda comentou que queria conciliar maternidade com trabalho, mas não foi compreendida. “A Shonda queria tentar descobrir como eu poderia fazer as duas coisas, e eu meio que queria fazer as duas coisas. Não havia uma boa maneira de cumprir o cronograma de trabalho que não afetasse negativamente a equipe ou o elenco. Não parecia justo para eles ou para o programa pedir que eles se curvassem em torno de todas as minhas necessidades”, explicou.

Nos trechos vazados pelo The Daily Telegraph, uma pessoa próxima da situação falou: “Há dois lados nessa história. Katie [Katherine] foi massacrada por se posicionar, ter opinião, por ser bem-sucedida e não ser puxa-saco“. A fonte ainda deu a entender que Katherine “se tornou muito maior do que Patrick Dempsey”, o intérprete de Derek Shepherd, mas que não recebia o mesmo tratamento que um homem.

“Nesta cidade [Hollywood], as mulheres que não vivem dizendo ‘ok, sim, senhor, senhora’ começam a ganhar a reputação de complicada [de se trabalhar]”, desabafou a atriz para o livro. “Eu decidi que não valia a pena ser tão passiva.”

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook , no Twitter e também no Instagram para mais notícias do PaiPee.