Amaury nega que fanatismo religioso de Karina Bacchi motivou o divórcio

Na tarde dessa última terça-feira (24), o empresário Amaury Nunes, 39 anos, falou, pela primeira vez, sobre sua separação com Karina Bacchi, 45. Na ocasião, através de seu Instagram pessoal ele desmentiu as notícias de que o fanatismo religioso da atriz teria sido um dos principais motivos do divórcio.

++Karina Bacchi explica decisão de abandonar de vez carreira de atriz: “Contra o que a bíblia diz”

Amaury começou o texto desmentiu os boatos que saíram na mídia após a separação dos dois: “Resolvi vir aqui me posicionar em relação às muitas notícias que saíram estes dias em relação a mim e a Karina. Muito do que eu vi e li, principalmente ao que foi dito sobre a Karina, afirmo que não é verdade. Nós nos separamos, sim, mas o respeito, carinho e admiração continuam”, garantiu ele logo a princípio.

Leia texto completo aqui:

Em seguida, o ex-marido de Bacchi pede para que as pessoas parem de julgar o término: “Não busquem motivos e culpados. Só nós dois sabemos tudo que passamos. Neste momento, eu peço respeito e a compreensão de todos.“, disse.

Relembre

Segundo publicou o colunista Léo Dias, do portal ‘Metrópoles’, o fanatismo religioso da artista teria afetado a relação com Amaury. Bacchi só teria tempo para as coisas da igreja e, supostamente, deixava o marido de lado.

++ Após polêmica de separação, Karina Bacchi nega ler Bíblia 10 horas por dia

De acordo com fontes da publicação, o suposto fanatismo de Karina fazia com que ela lesse a bíblia de 10 a 12 horas por dia. Além disso, a loira ainda teria se desfeito de amizades importantes, como as próprias madrinhas do casamento, porque as pessoas não seguiam a mesma religião que ela. Apesar de todo o ‘bafafá’, a famosa negou as informações.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também no Instagram para mais notícias do PaiPee.