Voltando atrás? TV Globo prepara novela com protagonista evangélica para atrair público conservador

A Rede Globo, há anos, é consagrada pelas suas produções no entretenimento com um grande alcance e apelo popular. Mudando de rota, a emissora traçou um plano com mais diversidade em sua programação, saindo do conhecido ‘padrão’, para uma abrangência ideológica, principalmente em novelas.

++Rafa Kalimann nega que tenha feito teste para interpretar ‘Juma’ em Pantanal: “Estudando muito”

Em razão disso, a emissora tem deixado de lado as críticas do público mais conservador – principalmente, católicos e evangélicos – e abraçado as pautas sociais mais latentes, trazendo em suas tramas, personagens e cenas, que se tornaram polêmicas.

++Pantanal é a novela mais assistida da história no Globoplay e pode ser levada para emissoras internacionais. Entenda!

Com o número de evangélicos crescendo no Brasil, a emissora repensou sua forma estratégica de alcançar o streaming, dentro da TV aberta, e agradar o público mais conservador, de acordo com o Splash Uol.

De olho neles, a emissora está em desenvolvimento de uma novela com uma protagonista cristã. O novo folhetim, que está previsto para ocupar a grade das 19h, ainda este ano, trará Solange, uma vendedora de marmita que é evangélica, mãe de duas adolescentes, que também sustenta a mãe, sendo vista como “mulher cristã, muito apegada à fé e aos ensinamentos do pastor”.

Ao contrário do que se pensa, a intenção da Globo nesta nova aposta, não é trazer um pensamento negativo à igreja, ao que se prega e às ideologias, mas desbravar a história de uma mulher fiel aos princípios religiosos e as diversas dificuldades da vida real.

O site Na Telinha contou também que a emissora quer remover a imagem dos evangélicos, como pregado na novela “Duas Caras”, de Aguinaldo Silva, em 2008.

“Nada de evangélicos expulsando demônios no meio da rua ou tendo premonições, nem muito menos charlatões. Dessa vez, a trama irá mostrar que os protestantes brasileiros estão em toda parte da sociedade e a religião virou uma espécie de catolicismo contemporâneo, e não é um impeditivo ou fator para dar medo em alguém”, afirmou o site.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook , no Twitter e também no Instagram para mais notícias do PaiPee.