Hailey Bieber é processada por uso indevido de marca registrada. Entenda!

Hailey Bieber, esposa de Justin Bieber, lançou na última semana, sua linha de skincare, a Rhode, que faz jus a um de seus sobrenomes. No entanto, a modelo está sofrendo um processo de uso indevido de marca registrada por uma empresa de moda, que está no mercado há 9 anos e tem o mesmo nome.

++Justin Bieber revela que foi assustador o coágulo no cérebro de Hailey

Purna Khatau e Phoebe Vickers, cofundadoras da Rhode, entraram com a ação contra Hailey no Tribunal Distrital dos EUA para o Distrito Sul de Nova York nesta terça-feira, 21.

++Mais uma vez, Hailey Bieber nega suposta gravidez e pede: “Me deixem em paz!”

Conhecida no mercado americano, as sócias alegam que a marca se mantém na moda à base de muito esforço e sacrifício pessoal, além das dificuldades do segmento neste tempo de vida da marca.

Com o faturamento próximo a R$ 75 milhões, a marca de roupas Rhode é bastante respeitada e está entre as mais vendidas em lojas de luxo. Também veste celebridades populares como Beyoncé e Rihanna.

No processo, Khatau e Vickers também afirmam que pensam em expandir a marca para utensílios domésticos e para a área de beleza, no que pode culminar em um certo problema com a marca recém-lançada de Hailey.

Em outro trecho da ação, consta também que as pesquisas do Instagram e demais ferramentas de busca indicam, primordialmente, na digitalização de Rhode, a marca de Hailey Bieber. Sendo que, durante anos, a marca de roupas era campeã nas pesquisas e isso pode desmembrar uma queda de vendas da grife.

“Temos preocupações reais com o futuro. Colocamos sangue, suor e lágrimas nesta marca há anos… É decepcionante para mim que uma mulher empreendedora, de quem somos fãs há muito tempo, esteja tentando sufocar o que construímos”, relata Khatau no processo.

Possível vingança de Hailey Bieber 

As polêmicas não param por aí. Segundo as sócias de Rhode, Hailey Bieber tinha conhecimento da existência da grife e lançou, propositalmente, sua própria marca com o mesmo nome para provocar as empreendedoras. De acordo com as empresárias, Hailey tentou comprar a marca há quatro anos, mas elas não aceitaram a proposta.

“Infelizmente, o fato de Hailey estar atualmente se concentrando em cuidados com a pele, enquanto nos concentramos na moda não impediu a confusão da marca, e não impedirá no futuro. Nós fazemos parte de um mercado de beleza maior no qual moda e cosméticos se sobrepõem e muitas vezes colaboram. Nós, é claro, entendemos que Hailey quer usar seu nome do meio para sua marca, mas a lei sobre isso é clara: você não pode criar esse tipo de confusão de marca só porque quer usar seu nome. O que a Sra. Bieber está fazendo é prejudicar uma empresa minoritária que duas mulheres construíram meticulosamente em uma marca global em crescimento”, declara nos autos.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também no Instagram para mais notícias do PaiPee.