Paulo André revela que prestou queixa contra fãs de Jade Picon por ataques de racismo

Nesta última segunda-feira (25), Paulo André Camilo, o PA, revelou que sofreu ataques racistas após seu envolvimento com Jade Picon no “Big Brother Brasil 22”. Em entrevista ao “PodDelas”, PA disse que chegou a ir à delegacia pelos ataques de racismo que sofreu.

++ Camilla de Lucas desabafa sobre demora em construção de sua casa nova: “Desanimador”

“Não façam isso, são ataques pesados, tive que ir na delegacia assinar um negócio de racismo na internet. Eu não vou deixar passar. Quer me chamar de feio, beleza, racismo é uma coisa pesada e não vou deixar passar”, garantiu Paulo André.

++ Anitta recebe alta do hospital e tranquiliza fãs: “Seguirei me cuidando”

De acordo com PA, os ataques surgiram após ele e Jade não terem levado o romance da casa do BBB para a vida real, embora possuam uma amizade. “A gente teve uma parada muito maneira, foi muito intenso, mas saímos, ela tem a vida dela. Não deu certo, as pessoas criaram expectativas”, explicou o atleta.

“A gente conseguiu manter essa amizade. Mas é triste porque eles não entendem isso, não sei o que aconteceu com o fandom [fã-clube]. Boa parte dessa galera, eles travam uma guerra, existe um conflito entre os meus fãs e os dela”, revelou PA.

Por fim, Paulo André disse que rechaça qualquer atitude de racismo, especialmente contra sua família. “Quanto a mim pode atacar à vontade, só não encosta na minha família, no meu filho. Isso eu fico mal real, e em alguns momentos isso aconteceu. É sustentar porque foi uma escolha que fiz”, concluiu.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram para mais notícias do PaiPee.