Giovanna Ewbank conta o motivo de ter revelado síndrome do filho

298

Nesta terça-feira (31) a atriz Giovanna Ewbank, contou o motivo de ter revelado o transtorno de processamento sensorial (TPS) do seu filho, Bless. Em entrevista a “Quem”, a artista explicou que decidiu falar seu relato durante o videocast “Quem Pode, Pod” já que antes do diagnostico do herdeiro, ela achava ser ‘frescura’.

++Após Scooby ganhar matéria no “Fantástico”, Piovani detona Globo

“O Manoel [Soares] estava falando sobre o diagnóstico dos filhos dele e contou que, muitas vezes, viu que ele estava atrapalhando as crianças, em algum momento, em relação ao diagnóstico, os dois filhos dele são autistas. E aí, quando ele estava falando, me veio à cabeça a minha história com o Bless também. Inclusive eu falei no videocast que ele tinha uma ‘síndrome sensorial’ e nem é uma síndrome, porque eu não estava falando ali como especialista, estava falando como mãe e dando um relato de como foi o diagnóstico para mim”, declarou.

Giovanna afirmou que antes de descobrir o TPS do filho, ela achava que o pequeno estava de frescura em alguns momentos:

“Achava que podia ser frescura, ele não gostava muito de pisar na grama, sentia cheiro muito forte. Quando fazia muito barulho, ele tampava os ouvidos. Então comecei a procurar diversos médicos até que eu encontrei um que me encaminhou para uma terapeuta ocupacional. É que o tratamento é com a terapia ocupacional. Hoje o Bless lida com o transtorno maravilhosamente bem, parece até que ele não tem nada, porque ele, na verdade, aprende a lidar com esse sensorial aguçado através da terapia ocupacional e começa a conseguir lidar com isso nos ambientes, fora de casa”, explicou.

A apresentadora ainda falou sobre a relação com a culpa, e de como seu filho tem lidado com esse transtorno sensorial. Giovanna revelou que Bless tem se definido como um super-herói, já que ele tem os sentidos mais aguçados:

++Ana Hickmann passa por cirurgia de emergência

“A gente que é mãe se culpa o tempo todo, né? A gente está sempre tentando acertar, mas nem sempre o que a gente acha que é certo é o certo… Eu tento pensar que eu dou o melhor de mim e estou sempre tentando ser a melhor mãe que eu posso ser. Esse episódio me machucou bastante porque eu me senti muito culpada por diversos momentos por não ter acreditado ou tido a sensibilidade de perceber o que meu filho estava sentindo e falando que estava sentindo. Quando recebi o diagnóstico, imediatamente me senti culpada e lembrei de tudo que passou. Mas é isso, é saber reconhecer, se adaptar e fazer melhor a cada dia. Hoje Bless está feliz da vida, ele fala que ele tem superpoderes. E tem! Porque se a gente for pensar… Se ele ouve mais que a gente, se ele sente mais cheiro, ele é um super-herói”, disse ela.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram para mais notícias do PaiPee.