Leandra Leal revela que não irá curtir o Carnaval desse ano: “Tentei até o último minuto”

41

Leandra Leal chamou atenção dos seguidores ao compartilhar uma mensagem nostálgica sobre o Carnaval, destacando sua relação afetiva com a festividade. Em um texto compartilhado nesta sexta-feira (9), ela revelou seu antigo sonho de viver intensamente o período carnavalesco, mas destacou que este ano ficara em casa.

++ Líder norte-coreano Kim Jong-un ameaça exterminar inimigos de seu país

Eu tinha um sonho quando era criança: ser uma pessoa do carnaval. Queria sair na sexta e voltar na quarta, e viver todas aquelas experiências mágicas que eu ouvia os adultos relatarem na quarta-feira de cinzas durante a apuração”, revelou.

Minha mãe me deixava com a minha vó para pular carnaval, e minha vó me levava com ela e uma cadeira de praia para ver os blocos passarem… Apesar de ser mangueirense, desfilar sempre que posso e amar tb todas as outras escolas, minha realização sempre foi a rua. Eu amo aquela lembrança da minha infância, o medo do bate bola, a alegria das primas na rua, os blocos de Paquetá (tô falando dos anos 1980)”, completou.

++ MC Mirella divide opiniões ao realizar novo procedimento estético: “Apaga”

Na sequência, a artista destacou que desde adolescente, participou ativamente do carnaval. “Vi a fundação de blocos que hoje são gigantes, e sempre bati ponto no centro do Rio de Janeiro para ir no Cordão da Bola Preta e no Cacique de Ramos. Saudade dessa Rio Branco. É o meu ano novo e meu aniversário”, afirmou.

Sentir aquela alegria de um desfile de baixo de chuva, reencontrar uma amiga no meio da música, viver sem hora marcada, se perder e se reencontrar. A rua é uma utopia. Ocupar a cidade, preencher seus cantos, demorar numa avenida, correr uma ladeira, ensaiar a liberdade. O carnaval é necessário. Eu sou uma apaixonada por essa festa e por tudo o que ela representa, culturalmente, socialmente, politicamente”, completou a artista.

Uma das minhas maiores alegrias e responsabilidades é carregar o estandarte do meu amado Cordão da Bola Preta, o maior, mais antigo e mais lindo bloco da minha cidade. É uma alegria sem fim. Em 2008, quando o Pedro Ernesto me convidou para ser porta estandarte, eu achei que tinha chegado no meu auge. Eu, neta da dona Aurora agora levava o estandarte do Bola. Zerei. Mas a cada ano essa alegria se renova do ver a multidão cantando, encontrar a banda, andar no mesmo ritmo da multidão, cantar em coro, a harmonia que se atinge no Bola é algo transcendental”, acrescentou.

Por fim, a artista revelou que este ano estará fora da celebração do Carnaval. “Esse ano eu não vou poder estar presente, tentei até o último minuto, mas agora entendi que não vou conseguir estar, tive que fazer essa escolha por compromissos profissionais”, disse.

É a primeira vez que não vou num desfile do bola desde os meus 18 anos. Meu estandarte entrego a quem puder levar mas ano que vem eu volto. Ano que vem eu volto com mais força e alegria, pronta para carregar meu estandarte e me perder nas ruas depois do Bola, porque depois do Bola eu saio do desfile e me perco e vivo as histórias mais mágicas que ouvia na infância”, finalizou.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também no Instagram para mais notícias do PaiPee.