Ex-advogado de Trump diz que roubou R$ 153 mil do ex-presidente

41

Michael Cohen, a principal testemunha do julgamento criminal de Donald Trump na cidade de Nova York, afirmou nesta segunda-feira (20) que chegou a roubar dinheiro das empresas do ex-presidente dos Estados Unidos.

++ Câmara dos EUA aprova projeto de lei para impedir que Biden retenha armas a Israel

A saber, Cohen foi advogado de Trump durante anos. Ele afirmou que roubou pelo menos US$30 mil, cerca de R$153 mil—de seu antigo chefe.

Com isso, Trump está sendo julgado por ter ocultado contabilmente um pagamento para a atriz pornô Stormy Daniels durante a campanha de 2016, quando foi eleito presidente.

O dinheiro, segundo a Promotoria, foi uma forma de comprar o silêncio da atriz de filmes adultos para conseguir ser eleito, mas o valor nunca foi registrado como gasto eleitoral, e, sim, honorários para Cohen, que era advogado de Trump na época.

Cohen é a última testemunha da acusação. Os defensores de Trump tentam convencer os jurados que o antigo aliado do cliente deles não é confiável. Os representantes de Trump dizem que ele é um mentiroso que quer se vingar do ex-presidente.

++ Saúde mental dos brasileiros pós-pandemia é uma das piores do mundo, segundo relatório

Dessa forma, a história do roubo do dinheiro foi relatada após uma pergunta de Todd Blanche, um dos representantes da defesa.

Cohen era advogado de Donald Trump e ficou incumbido de fazer um pagamento a uma empresa de tecnologia. A Organização Trump deu a ele US$50 mil para o pagamento, mas ele só entregou US$20 mil (em notas) e ficou com o resto.
Dirigindo-se a Cohen, Blanche perguntou: “Então você roubou da Organização Trump”?

Cohen respondeu: “Sim, senhor”.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também no Instagram para mais notícias do PaiPee.