Número de voos para o Rio Grande do Sul cai, e preços das passagens disparam

19

Com o Aeroporto Internacional Salgado Filho fechado após inundar durante a enchente que atingiu Porto Alegre, o número de voos diários para sair e entrar no Rio Grande do Sul caiu – e, com isso, os preços das passagens aéreas aumentaram.

++ Mudança climática faz Brasil ter quase 3 meses a mais de calor em um ano, segundo relatório

Com isso, hoje, há 113 voos semanais com destino ao Rio Grande do Sul: menos do que Porto Alegre tinha por dia. Com menos oferta e mais demanda, uma viagem só de ida de Passo Fundo a São Paulo está custando R$1.680, quando antes da enchente chegava a até R$850 – 50% a menos do que o preço praticado agora.

Para o mês de junho, já há voos lotados. A maioria vai e vem de Caxias do Sul, na Serra do RS, e da Base Aérea de Canoas. Destinos para cidades de Santa Catarina também – e que são considerados parte da malha aérea emergencial gaúcha.

++ Cresce número de jovens que não estudam, não trabalham e não procuram emprego, afirma governo

Voos em aeroportos gaúchos

Caxias do Sul: 39 voos semanais
Santo ngelo: 6 voos semanais
Passo Fundo: 21 voos semanais
Pelotas: 6 voos semanais
Santa Maria: 3 voos semanais
Uruguaiana: 3 voos semanais
Base Aérea de Canoas: 35 voos semanais
Florianópolis: 14 voos semanais
Jaguaruna: 7 voos semanais

Fonte: Ministério de Portos e Aeroportos

Vale lembrar que o Aeroporto Internacional Salgado Filho, na Zona Norte de Porto Alegre, não recebe voos comerciais desde 3 de maio. Tanto o terminal quanto a pista de pousos e decolagens ficaram inundados com as cheias na Capital. Não há previsão de reabertura do local.

O fechamento do aeroporto provocou alterações na malha aérea do Rio Grande do Sul. Para contornar o problema, terminais do interior do estado servem de alternativa para 116 voos comerciais por semana.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também no Instagram para mais notícias do PaiPee.