Após condenação, Trump ataca Biden, imigrantes, juiz em discurso

53

Um dia após sua condenação por fraude contábil, o ex-presidente Donald Trump fez um discurso nesta sexta-feira (31), e nele atacou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, os imigrantes, o juiz Juan Merchan, responsável pelo processo que resultou em sua condenação, e até seus próprios advogados.

++ Trump é condenado em julgamento sobre fraude e suborno

Com isso, o ex-presidente fez as declarações na porta da Trump Tower, o edifício de seu grupo empresarial em Nova York. Começou o discurso chamando o atual governo de “grupo de fascistas”, e disse que Biden é “o presidente mais burro da história dos EUA”.

Trump reclamou por não ter sido ouvido durante o julgamento. A decisão de não depor, entretanto, foi tomada pela própria defesa do ex-presidente.

“Eu adoraria ter testemunhado”, disse Trump, após a condenação.

Dessa forma, o ex-presidente chamou o juiz Juan Merchan de tirano e o acusou de “crucificar” as testemunhas de defesa que depuseram ao longo do julgamento do caso, que durou seis semanas.

++ Confira quais são os próximos feriados de 2024

Ele não mencionou que a condenação foi tomada por um júri de 12 pessoas, e que a defesa foi ouvida na composição.

“Foi um julgamento injusto, queremos mudança de juiz”, disse, e reiterou que vai apresentar recurso contra a condenação.
Ele também classificou o crime pelo qual foi condenado como um “delito leve”.

Assim, Trump foi condenado por esconder o pagamento de US$130 mil à ex-atriz pornô Stormy Daniels para comprar o silêncio dela sobre um caso extraconjugal que os dois tiveram, com objetivo de evitar impacto na eleição de 2016, vencida pelo republicano. O pagamento foi feito por meio do então advogado de Trump, Michael Cohen.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram para mais notícias do PaiPee.