Após condenação de seis meses, Danilo Gentili terá que pagar R$ 20 mil a deputado

Viralizou na web o acontecimento envolvendo Danilo Gentili, muitos internautas defendem suas piadas, enquanto outros afirmam que são ofensivas. O caso tomou proporção porque na última quarta-feira (10), o comediante e apresentador foi condenado a uma pena de seis meses e 28 dias de detenção, em um regime inicial semiaberto.

A justificativa foi por ter praticado o crime de injúria contra a deputada federal Maria do Rosário Nunes, do PT do Rio Grande do Sul. Porque em 2016, Gentili publicou mensagens chamando a deputada de ‘cínica’, ‘falsa’ e ‘nojenta’. Uma pergunta muito comum no meio artístico é: “Qual o limite do humor?”. Bom, para a juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, o limite é a injúria.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Danilo Gentili (@danilogentili) em

Na decisão tomada, a juíza enfatiza o direito à liberdade de expressão, mas também deixa claro que não pode ultrapassar a linha da ética. “Verifico que o humorista e apresentador dolosamente injuriou através da internet a deputada federal, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, atribuindo-lhe a alcunha de ‘puta'”, justificou a magistrada.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Danilo Gentili (@danilogentili) em

Através das redes sociais, Danilo Gentili se posicionou sobre o caso e ganhou apoio de outros humoristas, como Tom Cavalcanti, Marcelo Tas, Oscar Filho e Thiago Ventura. Quem se solidarizou com o ocorrido também foi Jair Bolsonaro. Confira:

E não para por ai, Gentili também foi condenado a indenizar o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) em R$ 20 mil por conta de ofensas feitas em sua conta oficial no Twitter. A informação é de acordo com o colunista Ancelmo Gois, do jornal “O Globo”, divulgado nesta sexta-feira (12). A decisão foi tomada pela 26ª Câmara Cível do Rio de Janeiro.

No portal, o entrevistador do SBT chamou o parlamentar de “deputado de m****” e “farsante”. Em outro post, Gentili associou Freixo ao grupo de vândalos: “E os seus black blocs? Mataram mais alguém esses dias?”. Segundo o colunista, a condenação fez com que as buscas pelo nome do comediante aumentasse no Google, houve um crescimento de  3.850%.

Em sua defesa, Danilo Gentili agradece ao apoio a afirma que o Politicamente Correto é sobre quem fala ou faz: “Isso que eu disse nesse vídeo continua valendo pra mim, não mudará. Ao público e aos jornalistas, comediantes e artistas que após a minha condenação à prisão manifestaram apoio à liberdade de expressão: muito obrigado! Nunca esquecerei disso. Aos comediantes, artistas e jornalistas que pedem liberdade para político criminoso, dão chilique contra uma hipotética repressão futura mas agora estão bem quietinhos: muito obrigado também, por provarem que o meu ponto de vista é verdadeiro. Politicamente Correto não é sobre o que se fala ou faz e sim sobre quem fala ou faz.”

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Danilo Gentili (@danilogentili) em

Na noite de quinta-feira (11), a hadshtag #GentiliLivre alcançou o primeiro lugar nos assuntos mais comentados Twitter e o apresentador reclamou que tal acontecimento nem se quer é importante para a mídia.