É falso que Argentina vacinou duas vezes o mesmo homem contra a Covid-19

124

Circula nas redes sociais uma publicação afirmando que um homem foi vacinado duas vezes contra a Covid-19 na Argentina. O post acompanha duas fotos, uma onde um homem de camiseta amarela recebe o imunizante no braço esquerdo, já na outra ele estaria recebendo a vacina no braço direito.

De acordo com as imagens, esta seria uma prova de que a população não quer se vacinar no país. “Argentina de novo marcando tendência mundial. Vacinando duas vezes o mesmo cara. Chupa essa, Mundo. Acho que ninguém queria ser vacinado, vacinaram duas vezes só pra fotos, ou gostou de ser penetrado!”, afirma a legenda. 

++ Boato sugere que Cristina Kirchner tomou vacina contra Covid-19 sem máscara

A publicação ganhou repercussão nas redes sociais, tanto no Brasil quanto na Argentina. Porém, a mensagem por si só não cita fontes confiáveis ou sequer revela a identidade do homem nas fotos. Sendo assim, a informação foi analisada pela agência Lupa, a agência espanhola Maldita e os veículos de informação argentinos, Clarín e Infobae

Essa informação é falsa. A verdade é que as duas fotos são reais e foram tiradas em momentos diferentes no dia 29 de dezembro, na cidade de La Rioja, na Argentina. Uma apenas para registro fotográfico, com a presença de autoridades, e a outra mostra a vacinação de fato.

É FALSO que homem tomou vacina contra a Covid-19 duas vezes e em lugares diferentes na Argentina. (Foto: Reprodução)

O homem fotografado é Rafael Fernández, presidente do Comitê de Crise do Hospital Regional Dr. Enrique Vera Barros, que foi o primeiro paciente a ser imunizado com a vacina russa Sputnik V. 

Em suas redes sociais, ele esclareceu os fatos: “Quero esclarecer que não fui vacinado duas vezes. Esta manhã aconteceu que havia uma grande aglomeração de pessoas que queria participar desta primeira vacinação. E para comodidade da imprensa, decidiu-se trocar o local e o braço”. 

Ou seja, uma das imagens não é de uma vacinação real. Sendo assim, o homem foi vacinado apenas uma vez, diferente do que a publicação que viralizou nas redes sociais sugere. Nos comentários, também era apontado que a vacina era a Coronavac, do laboratório chinês Sinovac, mas a vacina aplicada é a russa Sputnik V.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.