Naldo Benny afirma que Anitta não existiria sem ele: “Eu fiz o funk virar uma indústria”

Na última sexta-feira (29), Naldo Benny participou do podcast “BarbaCast”, apresentado por Rafael Cotta, com sua esposa Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho. O vídeo ganhou repercussão nas redes sociais após o cantor afirmar que foi o pioneiro do funk pop no Brasil e que, sem seu sucesso no mercado, Anitta não seria essa explosão mundial. 

++Ex-empresária de Anitta diz que cantor Naldo Benny abriu portas para artista

“A Kamilla está muito certa quando coloca assim: ‘sem o Naldo, não existiria Anitta’. Eu fui o cara que virei o funk para o funk pop. Eu fiz o funk virar uma indústria, industrializei o gênero”, disse ele citando a fala da ex-empresária de Anitta, Kamilla Fialho. 

++Anitta faz post enigmático e fãs especulam aposentadoria: “Me aproveite enquanto é tempo”

O cantor reforça que sua música abriu portas para outros artistas. “Quando eu gravei meu primeiro DVD, em 2011, no Citibank, que não existia Anitta, Ludmilla, nenhuma dessas, ali eu mostro pra indústria que existia um funk pop, o novo pop industrializado”.

“Em 2008, eu dava entrevistas dizendo: ‘vou ter uma casa em Miami, vou fazer uma carreira internacional, começando em Miami, para o público latino. A Anitta seguiu isso“, comentou 

Naldo acredita que o público estrangeiro se identifica com o funk. “Eu não estou falando de ego. Estou falando que é sonoramente possível. Eu olhei para o quadro e falei: ‘consigo gravar uma música com Jay-Z, com Chris Brown’. Porque o meu som é um som urbano, eletrônico como o deles, é da rua. Por exemplo, o pagode é forte no Brasil, o forró, o sertanejo… Só que o funk tem essa semelhança à música eletrônica, norte-americana”, disse o cantor. 

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram para mais notícias do PaiPee.