Extrema-direita do Reino Unido ameaçava Meghan Markle enquanto era ativa na família real

272

 

Nesta última quarta-feira (30), durante entrevista ao Channel 4 News, da BBC, o comissário assistente da Polícia Metropolitana do Reino Unido, Neil Basu, relatou que a Meghan Markle recebia ameaças “repugnantes e muito reais” enquanto ainda era a Duquesa de Sussex, na família Real. 

++ Enzo Celulari revela que divide roupas com mãe e irmã

O comissário informou que as mensagens vinham da extrema-direita do Reino Unido e com a investigação, foram localizadas e processadas. “Se você tivesse visto o que foi escrito e estivesse recebendo as mensagens, o tipo de retórica.. Se você soubesse o que eu sei, você se sentiria ameaçado o tempo todo”, expôs ele.

++ Dezembro Vermelho: 6 celebridades que falaram abertamente sobre a AIDS

Alguns meses atrás, Meghan Markle, já tinha vindo a público informando sobre os tipos de mensagens que recebia e, que tinha pensamentos suicidas na época em que ainda era ativa na família real britânica. Seu companheiro, Príncipe Harry, comentou que tinha receio sobre a segurança da Duquesa de Sussex e por isso havia a possibilidade de deixarem o cargo na realeza britânica.

Em 2020, com a pressão da imprensa britânica e um ambiente desagradável com diversas polêmicas, que no ano seguinte vieram à tona na entrevista para Oprah Winfrey, o casal deixou a realeza e decidiram se mudar para os Estados Unidos. 

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram para mais notícias do PaiPee.