Eliezer, do BBB, explica polêmica envolvendo batismo da filha com Viih Tube

76

Eliezer, ex-participante do BBB 22, abriu o jogo sobre a polêmica envolvendo o batismo de sua filha, Lua Di Felice, fruto do relacionamento com Viih Tube. Nas redes sociais, internautas disseram que não se batizam bebês na igreja evangélica.

++Thyane nega ter pedido para bailarinas ficarem afastadas de seu marido, Wesley Safadão

“Rede social virou um ambiente tão hostil que até um batismo as pessoas querem deslegitimar e visivelmente por falta de informação. Quando eu vi as mensagens de ‘isso não é batismo’, ‘não pode batizar criança’, me recusei a vir aqui e transformar um momento tão especial pra gente explicando algo que não tem que explicar”, disse Eliezer.

Em seguida, o ex-brother compartilhou o comentário de uma seguidora, que disse como era o batismo em sua religião. “Nós presbiterianos batizamos nossas crianças por entender que elas fazem parte da aliança. Nesse primeiro momento, quem professa a fé são os pais que se comprometem a guiar e instruir a criança nos caminhos do Senhor até que ela possa decidir por si. A criança, embora batizada, não se torna membro comungante”, escreveu em uma parte do texto.

++Juliette revela que foi cortada de filme por causa de seu sotaque: “Quando ouvi gelei, mas já estou calejada”

“Passa a comungar somente quando atinge uma idade em que tenha convicção de que pretende seguir na doutrina da igreja. Aí se faz a profissão de fé, que é a própria criança que geralmente já está na fase de adolescência pra juventude, que professa sua fé, antes professada por seus pais e se compromete seguir os caminhos nos quais foi instruída desde criança”, completou a seguidora.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook no Twitter e também no Instagram para mais notícias do PaiPee.