Descubra como investir na previdência privada em 2019 ganhando apenas R$ 2 mil por mês

10

Você tem vários sonhos, não é? E saiba que todos eles são possíveis. Só escolha um objetivo para investir na previdência e assim começar a poupar já a partir deste início de 2019. Isso porque a finalidade do investimento pode ser uma viagem ou uma aposentadoria segura, o fato é que não importa quanto dinheiro você possui.

A simulação realizada pela Brasilprev, demonstra que a partir de R$ 200 por mês já é possível iniciar uma reserva para aposentadoria, por exemplo. Neste caso, investindo esta quantia mensal ao longo de 30 anos, o dinheiro acumulado será aproximadamente R$ 126 mi no final.

Com este exemplo acima, se tem uma base de que qualquer quantia é um começo para investir na previdência, é uma opção justamente para quem possui uma renda mensal baixa e também jovens em início na carreira. Então se a sua renda é de R$ 2 mil ao mês, você está no lugar certo!

Em 2017, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) facilitou a atuação dos gestores independentes em previdência e o regulador aumento a parcela desses fundos de 49% para 70%, com a criação de limite especial de até 100% em renda variável.

Ainda permitiu que 10% dos recursos sejam aplicados em ativos com variação cambial (sendo ou não no exterior) e o resgate dos fundos de previdência pudesse ser feito em dez dias e não mais cinco, o que abriu espaço para aplicações menos líquidas.

Mas o que isso quer dizer? Eu posso investir na previdência recebendo R$ 2 mil mensal?

As perguntas vão surgindo e a resposta é que não só pode colocar uma parcela do seu dinheiro na previdência privada como deve! Não é nenhum pouco necessário ser rico ou um especialista em finanças. Só basta querer, e você quer, certo?

Então, as informações anteriores querem dizer que o cenário brasileiro é favorável para investir na previdência e por isso é mais simples do que aparenta investir. Tudo acontece a partir da aplicação do dinheiro em fundos e são chamados de fundos de previdência, que você mesmo escolhe.

Suas escolhas podem ser entre os fundos de renda fixa, ações e multimercado. A primeira é composta por títulos públicos e letras de crédito, já as demais misturam renda fixa e renda variável (podem incluir fundos imobiliários e ações estrangeiras).

É possível também optar por deixar todo o seu dinheiro em um único fundo ou também diversificar. Além de que pode mudar a composição do investimento ao longo do tempo, só entrar em contato com a seguradora escolhida.

Quais são os requisitos necessários para iniciar um plano da previdência?

Depois que ficou mais claro as possibilidades da previdência privada, é comum aparecerem questões sobre se você se encaixa no perfil de indivíduo que investe. Será que cumpre todos os requisitos?

Preenche sim! Não há comprovação de renda (mais uma justificativa que é possível investir na previdência ganhando R$ 2 mil mensal), ou seja, qualquer um pode iniciar um plano com uma instituição financeira. A única questão é que se for menor de 18 anos, os responsáveis pelo plano são os pais.

Entenda melhor as modalidades deste plano e evite que os erros aconteçam

Dentro do plano da previdência há duas modalidades. Confira quais são:

  1. PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) – indicado para quem realiza declaração completa do Imposto de Renda, porque permite deduzir uma certa porcentagem da renda bruta tributável anual.
  2. VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) – indicado para quem faz declaração simples de Imposto de Renda, por exemplo. Este não permite dedução da renda tributável, mas, no resgate a alíquota incide apenas sobre os rendimentos.

É possível optar se a renda recebida será por um certo período ou vitalícia, além de quem faz o plano pode determinar que os filhos e a mulher continuem recebendo a renda caso o mesmo faleça.

Também pode atrelar o seu plano a invalidez, que significa que se a pessoa perder suas condições de trabalho, o dinheiro acumulado é todo entregue para ela própria.

Você precisará definir o regime de tributação que incidirá sobre o seu investimento. Mas não se preocupe, a tabela progressiva ou regressiva e até mesmo as taxas são mostradas pela seguradora.