Preta Gil não cantou em bloco de Carnaval enquanto estava com coronavírus

Circula pelas redes sociais que a cantora Preta Gil, após ser diagnosticada com coronavírus, “arrastou 300 mil pessoas em um bloco” de Carnaval. O texto compara Preta com o presidente Jair Bolsonaro, criticado por participar de manifestações contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) no último domingo (15).

“Preta Gil está com Coronavirus. Arrastou 300 mil pessoas em um bloco, todo mundo suando, se esbarrando. Silêncio. Bolsonaro tirou 3 fotos e virou perigo à humanidade”, diz o post.

O texto compara Preta com o presidente Jair Bolsonaro, criticado por participar de manifestações contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) no último domingo (15) (Foto: Divulgação)

A informação analisada é falsa. Embora Preta Gil tenha sido diagnosticada com Covid-19, seu bloco de carnaval se apresentou pela última vez no dia antes do evento em que a cantora provavelmente contraiu a doença, e onze dias antes dos primeiros sintomas aparecerem.

Preta Gil puxou o Bloco da Preta pela última vez no dia 1º de março, domingo seguinte ao carnaval, em São Paulo. Naquele dia, o Brasil tinha apenas dois casos confirmados da doença, nenhum deles por transmissão local.

No dia 7, ela cantou no casamento de Marcella Minelli, irmã da influenciadora digital Gabriela Pugliesi, em um resort em Itacaré, na Bahia. Neste dia, muito provavelmente, contraiu Covid-19, assim como alguns dos convidados da festa – incluindo a própria Pugliesi. No dia 11, ela sentiu os primeiros sintomas, e no dia 13, recebeu a confirmação de que estava doente. Desde então, Preta segue em isolamento.

Conteúdo de fact-checking do Pipeify.