Após especulações, Grupo Armani nega fusão com a Ferrari

Após o estilista Giorgio Armani, CEO do Grupo Armani, ter dito estar aberto à possibilidade de se unir com outra marca italiana, especulações surgiram sobre o futuro da empresa, o que levou investidores a apontarem uma fusão com a fabricante de carros esportivos Ferrari.

+ Em entrevista, Alexandre Birman nega fama de negociador furioso: “Não é verdade”

Nesta quarta-feira (9), a mídia italiana apontou a apresentação de um plano, feito por bancos de investimentos não divulgados, que previa uma fusão da Armani e da Ferrari com a empresa de investimentos Exor, mas disse que tanto a Armani quanto a Exor descartaram a ideia.

Um porta-voz da Armani negou as informações sobre o plano e afirmou que o projeto não foi apresentado ao grupo de moda, além de garantir que a companhia não tem interesse na proposta. A Exor não se pronunciou sobre o assunto.

Conteúdo de fact-checking do PaiPee.